Limite a gordura, senão...

 
 
   
Gordura sem controle é sinônimo de quilos extras, isso todo mundo sabe. A grande surpresa, embutida em um estudo da Universidade de Wisconsin-Madison, nos Estados Unidos, é que o aumento de peso talvez não tenha a ver apenas e tão-somente com um maior consumo de itens gordurosos. Uma dieta rica nesses nutrientes e ainda por cima lotada de açúcar estimula uma proteína que leva a uma ingestão alimentar bem maior do que o normal, revelou a esta seção o líder da investigação, Dongsheng Cai, professor assistente do Departamento de Fisiologia daquela instituição americana.


A esta altura, você deve estar se perguntando: Será que é por isso que eu ainda tenho fome quando deveria me sentir saciado? Quem responde é Hai Zhang, também fisiologista e co-autor do trabalho: Sim, isso é bem possível, mas há muito o que pesquisar antes de fecharmos questão sobre esse ponto. Que fique claro: o aumento de apetite foi observado em cobaias. Mas acreditamos que essas análises, após o devido aprofundamento, possam ser transportadas para o homem , completa Dongsheng Cai.
A dupla de cientistas chegou à descoberta por acaso. O que eles investigavam, na verdade, eram novas pistas da chamada inflamação metabólica, um problema crônico que aparece com freqüência em várias doenças relacionadas à obesidade. É o caso, por exemplo, da dislipidemia, que é o aumento do mau colesterol, o LDL, e a diminuição daquele tipo que é benéfico, o HDL, conta o Dongsheng Cai. Quanto mais inflamação, maior o risco de formação e rompimento das placas de gordura no interior das artérias, a aterosclerose.

Em outras palavras, reduzir comidas gordurosas favorece também o coração. Além do mais, se existe a suspeita de que essa é uma medida capaz de desarmar o gatilho da fome, vale a pena investir naqueles alimentos que comprovadamente dão um chega-pra-lá na gula. É o caso das fibras, que estão, por exemplo, nos grãos integrais e nas frutas.
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comente com o Facebook: